segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A MÁ ADMINISTRAÇÃO NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO BAIRRO DO TAPANÃ

Tatiane da Silva Muniz


RESUMO


Este trabalho visa alertar a comunidade científica acerca da ausência de interesse governamental, políticas públicas, saneamento, Recursos Humanos, Direitos Humanos, Segurança e, principalmente, profissionais capacitados para atuarem na Unidade de Saúde situada no bairro do Tapanã, em Belém do Pará.

Palavras-chave: Administração, enfermagem, violência, saúde


ABSTRACT

This work seeks to alert the scientific community concerning the absence of government interest, public politics, sanitation, Human resources, Human Rights, Safety and, mainly, professionals qualified for us to act in the Unit of located Health in the neighborhood of Tapanã, in Belém of Pará.

Key-Words: Administration, nursing, violence, health


Observando a má administração na unidade básica de saúde do bairro do Tapanã, verifiquei falhas absurdas, uma delas diz respeito aos profissionais que fazem a segurança do mesmo, pois o número disponível e a qualificação desses são insuficientes para suprir as necessidades do local.
Como por exemplo, o fato de não abranger a totalidade do estabelecimento de saúde, não garantir a integridade dos trabalhadores que lá atuam principalmente à noite e ainda ter que exercer outras funções fora de sua competência como: o registro de fichas para o atendimento, prestar informações, porteiro, faxineiro e entre outras.
E, destacando ainda, a situação de violência ao qual são expostos todos os profissionais que agem no posto de saúde do bairro do Tapanã já que os assaltos são freqüentes e alem disso os conflitos que ocasionalmente ocorrem no interior do prédio provocado por delinqüentes acaba gerando grande receio aos funcionários em continuar a trabalhar no local.
Quanto à equipe de enfermagem percebo certa dificuldade em exercer suas funções, devido o grande número de faltas da equipe médica principalmente no serviço de emergência uma vez que existe grande procura por atendimento médico nesta unidade básica de saúde e não é raro acontecer de os pacientes acabarem voltando para casa sem o atendimento que procurou.
Do mesmo modo, enfrentam a carência de materiais de procedimento e muitos deles não possuem o compromisso com a função que executam, pois não seguem as normas de biossegurança, quanto ao tipo de calçado e a vestimenta apropriada ao afazer, e citando ainda a falta de postura e de ética para com a sua profissão.
Assim, o técnico de enfermagem é um importante instrumento na qualidade e no atendimento do serviço público de saúde e possui conhecimento suficiente para garantir e/ou tentar prover as necessidades da população que procura por amparo nas unidades básicas de saúde.
A enfermagem expandiu-se consideravelmente em vários aspectos, englobou novas responsabilidades como, por exemplo, o gerenciamento dos serviços de saúde de uma unidade e/ou de um hospital, o atendimento clínico, farmacológico, assistência durante o período gestacional e entre outras funções atribuídas anteriormente pelo serviço médico.
A enfermagem deixou de ser exclusivamente o plano de fundo, o auxilio secundário, o braço direito de médicos. Abrange e executam postos de competência e habilidade do ramo em conhecimentos científicos e práticos de enfermagem, essa não é apenas “a arte do cuidar” passou a ser encarada e ensinada como ciência por isso a ética está presente na sua política, no seu ensino e é base para se efetivar o acolhimento humanizado.
Este trabalho teve por objetivo discutir um pouco sobre a condição administrativa nas unidades básicas de saúde sobre um olhar da enfermagem visto que a mesma é um reflexo da gestão municipal ao qual disponibiliza recursos e nomeia o responsável por gerir as mesmas.
O enfoque deste trabalho é mostrar um pouco da realidade que se encontra essa administração, em particular no bairro do Tapanã, que é bastante falha, delimitei as principais dificuldades enfrentadas rotineiramente pelos funcionários da unidade. Entretanto não é exclusividade deste bairro e muito menos do Estado e sim, uma problemática de caráter nacional.

CONSIDERAÇÕES FINAIS


Embora a saúde pública tente cumprir o seu papel na sociedade as dificuldades sempre irão existir, mas a qualificação do profissional e a vontade de fazer a diferença podem influenciar os demais colegas de profissão da área da saúde a agirem com ética, responsabilidade, respeito e dignidade. Ainda que as divergências e as dificuldades existam.



REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CAMPOS, JQ. O Hospital: A lei e a Ética. São Paulo: LTR editora LTDA, 1976.

HORTA, Wanda de Aguiar. Processo de enfermagem. 11ª reimpressão - São Paulo: E.P.U. 1979.

RIZZOTO M.L.F., História da enfermagem e sua relação com a saúde pública. Goiânia: A.B., 1999.

WATSON, I. Enfermagem, ciência humana e cuidar. Uma teoria de enfermagem. Camorote (PT). Lusociencia, 2002.


WIKIPÉDIA, A Enciclopédia virtual. Disponível em: . Acesso em: 13 de junho de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário